O Peru é símbolo de Ação de Graças, época em que os agricultores ianques agradeciam pelas boas colheitas -

O Peru é símbolo de Ação de Graças, época em que os agricultores ianques agradeciam pelas boas colheitas

10 passos para preparar um peru de Ação de Graças perfeito

Para deixar o peru suculento, um dos segredos é marinar. Conheça outros!

Robert Halfoun - Publicado em 21/11/2018, às 15h00

Quando o peru circulava ainda selvagem, leve e solto pelos EUA, a sua terra de origem, era uma das presas mais cobiçadas pelos caçadores. E ter carne de caça à mesa era coisa para poucos. Só para vitoriosos. Foi por isso que, com o tempo, o peru na travessa migrou para o outro lado do Atlântico e acabou substituindo outra ave nobre nas refeições de celebração: o cisne.

O tempo passou, o peru acabou em cativeiro, onde engorda rápido e, consequentemente, alimenta muita gente de uma só vez. Aí, virou símbolo de Ação de Graças, época em que os agricultores ianques agradeciam pelas boas colheitas. Hoje, todos os americanos agradecem pelas coisas boas da vida e pelas vitórias no trabalho e na vida pessoal. Com um detalhe: a ave deve ser sempre assada. Porque, diz o antropólogo francês Claude Lévi Strauss, é a carne assada que significa ainda mais sucesso, uma vez que tem os seus sucos trocados por outros e seu sabor enriquecido por isso.

Ok, aqui estamos diante de um dos dilemas mais notáveis da culinária mundial: como deixar a carne branca e magra, suculenta e apetitosa. A marinada é uma das maneiras de fazer isso. Mas há outras.

O antropólogo baiano Raul Lody, muito atual, usa uma forma supimpa de reutilizar alimentos: pão velho umedecido com manteiga, cebola e ovos batidos. A maçaroca vai parar dentro do peru e transmite os caldos dela para dentro da ave.

Dá para melhorar a ideia? Sim, sempre dá. Que tal colocar frutas secas? Especiarias? Que tal uma cachacinha?

Além dessa, há ainda dicas básicas. Para fazer o peru da sua vida. Boa festa.

10 passos para o peru perfeito

1 - Faça a compra certa

É fundamental ter uma ave de qualidade. E quanto maior ela for, maior deverá ser o forno para assá-la como se deve. Um peru de 5 quilos serve de 10 a 15 pessoas.

2 - Lave a ave

Colocar a ave em água corrente e lavar bem, seja no exterior, seja no interior, entre a pele e a carne. Há quem use sabão de coco para fazer isso. Ao utilizá-lo, atenção para o enxague. Não pode sobrar nada.

3 - Marine a ave, é fundamental!

A receita mais tradicional leva suco de laranja, vinho branco seco, dentes de alho cortados em lâminas, folhas de louro, sal e pimenta do reino em grãos. Coloque o peru numa assadeira, cubra com o caldo e deixe coberto na geladeira por uma noite.

4 - Recheie só na hora de assar

Seja qual for o recheio, ele não pode ser feito de véspera e deve ser colocado no peru momentos ante de ele ir para o forno. Atenção: o recheio altera o tempo de cozimento e a carne recheada demora mais para assar.

5- Aromatize o seu peru

Feche a cavidade do peru com uma cebola com ervas como sálvia, tomilho e louro e especiarias como pimenta em grão e cravos.

6 - Amarre o coxas e asas

Com um barbante, amarre as pernas do peru, não só para fechar a cavidade recheada, mas também para que ele doure de forma uniforme. Torça as asas para debaixo das coxas.

7 - Umedeça antes de ir para o forno

Use manteiga amolecida com ervas e coloque entre a pele e a carne do peru, espalhando bem, com delicadeza.

8 - Asse corretamente

O peru deve estar em temperatura ambiente e forno pré-aquecido a 150ºC. Lá dentro, a ave (envolvida ou não em papel alumínio) deve ser molhada com o próprio molho e com o caldo da marinada regularmente. Para avaliar se está pronto, espete o peito do peru e veja se sai um líquido claro de dentro dele.

9 - Bronzeie o peru

Se usar papel alumínio, retire-o do peru e aumente a temperatura do forno para 200ºC, nos últimos 15 minutos, antes de servir. Fique de olho para determinar o tom de pele desejado.

10 -  Descanse antes de servir

Ao tirar o peru do forno, ele deve descansar por 15 minutos, antes de ser cortado. Assim ele vai recuperar os sucos “perdidos” quando foi assado.

A arte de trinchar o peru

Trinchar é uma cerimônia comandada pelo chefe da família

A história diz que o caçador entregava a ave para o cozinheiro e indicava o seu homem de confiança para trinchá-la. Hoje, quem deve fazer isso, de acordo com a tradição, é o chefe da família. De pé, ele deve afiar a faca diante dos comensais e ir perguntando a eles o querem comer. Ele é o último a se servir.

Leia também