O Quinta dos Manacás de Duaine Clements é um ambiente aconchegante do Espírito Santo -

O Quinta dos Manacás de Duaine Clements é um ambiente aconchegante do Espírito Santo

Quinta dos Manacás: o restaurante no campo de Duaine Clements

O chef americano Duaine Clements faz comida do campo à mesa no Espírito Santo

Da redação - Publicado em 11/07/2019, às 15h00

 

[Colocar Alt]

No meio das montanhas capixabas, escondese um refúgio gastronômico com jeitinho de interior da França. É friozinho o ano inteiro – são 1.200m de altitude! E lá tem horta e granja que servem pratos e menus degustação de alta gastronomia. É a Quinta dos Manacás, um verdadeiro paraíso na região da Pedra Azul, com cenários belíssimos, tanto dos campos floridos como da hortinha com feijões, pepino-melancia, tomate-cereja, abobrinha amarela e tanta coisa linda que vai para a panela.

A Quinta dos Manacás é uma propriedade de quatro alqueires, próxima a BR-262, que liga Vitória a Belo Horizonte. A dona, Cida Gomes, decidiu abrir a porteira primeiro para família e amigos, até que em 2016 escolheu inaugurar um restaurante para receber o público. Sonho antigo, Cida? “Que nada! Olhei ao redor e vi que era importante dividir a beleza desse lugar onde vivo com outras pessoas. Quando me aposentei, percebi que seria uma oportunidade, já que sempre fui meio vegetariana e tinha uma horta sem venenos. Aqui alimentamos corpo e alma.”

[Colocar Alt]

[Colocar Alt]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O chef americano Duaine Clements faz dois menus: um sete e outro, ainda mais autoral, de nove cursos

A ideia ganhou corpo quando a proprietária conheceu o chef americano Duaine Clements, nascido no Colorado e radicado em Nova York – ele já trabalhou com lendas da cozinha francesa como Joël Robuchon e Jean-Georges Vongerichten. Ele morava por aqui fazendo jantares cerimoniais, já que a família da esposa brasileira mora na região. Ele diz: “Tive carta branca para fazer o que acredito. E tem dado muito certo”.

Os quitutes podem ser saboreados à la carte ou em dois formatos de menu degustação. O das montanhas é servido em sete tempos, e tem apenas ingredientes encontrados no raio de 50 quilômetros da Quinta. “Aqui só temos hortifrutigranjeiros, mas ao redor temos fornecimento de novilhos e de coelhos”, explica o chef. Tem galinha d’angola, broto de milho verde, e outros insumos que gritam “comida do interior”.

[Colocar Alt]
[Colocar Alt]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A outra opção, em nove tempos, é o menu do chef, em que Duaine deixa mais evidente a sua assinatura. “Essa opção é mais elaborada, com ingredientes do Brasil inteiro. Temos chocolate da Bahia, frutos do mar vindos de Vitória e cogumelos porcini que provei recentemente no Rio Grande do Sul.” Como quem rege a mesa é o que sai da terra, o cardápio muda rigorosamente toda semana. “O que não muda é a excelência”, garante o cozinheiro.

[Colocar Alt]

Friozinho gostoso

Quinta ganha pousada no inverno

O clima geladinho da montanha vai ficar aconchegante na Pousada da Quinta. Bolada com o mesmo charme e rigor do restaurante. “Vai ser uma delícia, para dormir todo dia de edredom.” E também ficar à vontade, sem fazer nada. Ou para caminhar, mexer na horta e também acompanhar a produção de azeite que começa a ser feita ali. O terreno também ganhou videiras Viníferas, que darão origem a um vinho local, no futuro.

Quinta dos Manacás – O restaurante recebe para almoços às sextas, sábados, domingos e feriados, das 11h30 às 17h.

 

*Esta reportagem foi publicada originalmente na revista Sabor.club #28, que está na melhores bancas por todo Brasil. E também na banca digital www.zinio.com. Ou assine clicando aqui  sabor.club/assine.

Leia também