-

O molho da mamma foi parar no pote com os melhores tomates italianos e cogumelos Paris

A tradição está mantida de forma artesanal e sem aditivos no produto da La Pastina que é uma alegria sobre a massa

Da redação - Publicado em 25/03/2021, às 12h30 - Atualizado às 13h04

Seleção Sabor.Club: O Molho de tomates com cogumelos da La Pastina está na seleção atual do Sabor Clube.

Quando se fala em culinária italiana, a primeira coisa que nos vem à cabeça é o molho da mamma, não é verdade? Na minha vem algo mais: não esqueço do ritual de uma italiana adorável e conciliadora que havia se casado com um português, ao imigrar para o Brasil.

Todo sábado pelo manhã era igual: “Joaquino vai na feira me comprar uns tomates. Mas traz os bem maduros, senão te furo os olhos!”, dizia para o marido-anjo. E lá ia ele, feliz da vida, cumprir fielmente a sua missão.

 

LEIA MAIS

» Mestres das massas fazem sem alarde produtos com rara delicadeza em São Paulo

» Da gafieira ao balcão, o barista Leo Gonçalves traz cafés de excelência

 

 

Os tais tomates maduros então eram pelados por inteiro (perdiam a casca e as sementes) e iam para a panela, cujo fundo já estava tomado por um refogado mágico, ganhava azeite de oliva, um tico de água, temperos e lá ficava. Cozinhava por horas a fio.

Mais do que isso eu não sei. Mammas não costumam passar a receita dos seus molhos. E cada uma tem a sua. Por isso, o universo do molhos de tomate, na Bota, é tão rico e tão fascinante. Uma coisa sabemos, com certeza: molho de tomate bom dá um trabalho danado para fazer...

Por isso me chamou tanta a atenção o molho italiano que a importadora La Pastina colocou recentemente no mercado. Em pote, pronto para o consumo, com tomates maduros e cogumelos Paris (champignon), que deixa a mistura com uma textura fabulosa. Mais do que isso: sentimos claramente o sabor fresco da fruta, com o ligeiro toque de azeite de oliva.

O produto é mesmo surpreendente. A ideia aqui é facilitar o dia a dia, com uma qualidade muito legal, principalmente considerando que, sim, é um produto industrializado. Feito da maneira mais artesanal possível, sem açúcares ou conservantes.

 

 

Quando o descobri, fiz assim: abri e dei uma leve esquentadinha, em fogo muito baixo, para não reduzir nada. Então, despejei sobre a massa quente (pappardelle), coloquei algumas azeitonas negras (bem sequinhas) e finalizei com salsa fresca, salpicada.

No prato, finalizei com queijo ralado de qualidade (usei pecorino, mas o parmiginano-reggiano fica ótimo também) por cima – sem medida!

Aí, só faltou ouvir a saudosa mamma: à mesa de domingo, com os olhos brilhantes, iluminando a família: “Mangia che te fa bene, Joaquino. Os tomates estavam ótimos!”

 

O melhor tomate do mundo

Ele vem de Nápoles e, dizem as mammas, é incomparável quando o assunto é molho

 

 

No sul da Bota não se fala em outra: os tomates San Marzano diferenciam-se de todos os outros por causa de seu sabor rico e doce, de baixa acidez. Eles também são conhecidos por terem uma consistência mais espessa, mesmo se comparados com os tomates pelatti enlatados.

 

» Receba as notícias da SABOR.CLUB diretamente no Telegram clicando aqui  
 

» Você já conhece o Clube Sabor? É o 1º clube de descobertas gastronômicas do Brasil. Entre para ter acesso a um mundo de sabores, e ler a edição do mês da revista Sabor.Club