O icônico pianista Liberace ostentava luxo e originalidade na sua cozinha -

O icônico pianista Liberace ostentava luxo e originalidade na sua cozinha

Liberace e as luxuosas salas de jantar

Rei da ostentação, o célebre pianista americano Liberace era louco pela boa mesa – tanto, que tinha 7 salas de jantar na sua casa

Da redação - Publicado em 03/07/2019, às 19h00

[Colocar Alt]

Ás do teclado, dono de um estilo inconfundível, Wladziu Valentino Liberace marcou época ao levar o seu piano adornado com joias e cristais para o centro do palco, em espetáculos glamourosos nos quais surgia metido em figurinos que remetiam a realeza, com muito brilho, peles e plumas. Nos anos 1950 explodiu de fazer sucesso em Las Vegas e, mais tarde, passou ter shows concorridíssimos, por toda a América. Pouco antes de morrer em decorrência da AIDS, em fevereiro de 1987, lotou o lendário Radio City Music Hall, em Nova York, por 21 vezes seguidas, feito jamais repetido por qualquer outro artista. Naturalmente, Liberace fez muito dinheiro (e também influenciou muita gente como Elton John e Freddie Mercury). Boa parte dos seus dividendos bancavam luxos como a sua mansão que, além da piscina em forma de piano, tinha sete salas de jantar, reflexo da sua incondicional paixão pela comida.

Ele aprendeu a cozinhar com a mãe, ainda menino. Na adolescência chegou a ensinar culinária na escola – mas não para uma turma qualquer. Seus alunos eram os brutamontes do time de futebol americano que, segundo a coordenação do colégio, precisavam diversificar os seus dotes.

 

Algumas das salas de jantar do Liberace estão no primeiro livro de cozinha de um artista americano

Na cozinha, Liberace era excêntrico e exagerado, como tudo o que o cercava. Seus pratos tinham molhos aveludados, aipos, echalotes, cenouras em formatos geométricos. Boa parte do que fazia foi parar no livro Liberace Cooks! Recipes from His Seven Dinnig Rooms (Liberace Cozinha! As Receitas das suas Sete Salas de Jantar), de 1970, o primeiro de um grande artista americano dedicado à cozinha.

Nele, valoriza lentilhas sem pele e crustáceos sem cauda, porque acha antiestético. Também há preparações simples, como guacamoles, hambúrgueres e o clássico ovo estufado, seu prato preferido, ora consumido na sala para ceias, quando chegava dos shows tarde da noite, ou sala feita para assistir televisão comendo. Aliás, dizia que poucas coisas o moviam na vida: música, comida, compras e sexo.

[Colocar Alt]

Na sua casa

Michael Douglas ganhou Globo de Ouro na pele de Liberace

O grande astro americano interpreta a lenda do piano no filme Behind the Candelabra, de 2013. Dirigido pelo celebrado Steven Soderbergh, a obra volta e meia é exibida nos canais HBO. O ator Matt Damon vale ser notado ao viver Scott, parceiro e amante do artista.

 

*Esta reportagem foi publicada originalmente na revista Sabor.club #26, que está na melhores bancas por todo Brasil. E também na banca digital www.zinio.com. Ou assine clicando aqui  sabor.club/assine.

Leia também