-

Cerveja de feijoada? Temos! Com arroz, feijão e pimenta

Série da cervejaria 2 Cabeças traz ainda geladas de pudim e apfelstrudel. E elas são gostosas

Pedro Landim - Publicado em 26/01/2021, às 16h00 - Atualizado às 16h03

Feijoada com aquele copinho de batida é um clássico, e sair do limão para o maracujá pode ser uma boa ideia. Claro, a cerveja gelada é sempre uma bela companheira da receita brasileira, e de sobremesa o pudim fecha a tarde com chave de ouro. Mas e se a feijoada, a batida e o pudim fossem cervejas?

Talvez o caro leitor ainda não tenha percebido até onde podem ser estendidos os limites daquela bebida que ganhou pelo mundo a fama, há alguns séculos e através da respeitada escola alemã, de ser feita apenas com três ingredientes: água, malte e lúpulo. Mas é tudo uma questão de repensar.

 

LEIA MAIS

» O verão brasileiro exige cervejas como as Witbiers, refrescantes toda vida

» Obras de Toulouse Lautrec e outros artistas sobre bebidas têm versões gratuitas na Internet

 

 

Porque foi justamente sobre as bases de uma Märzen (o estilo alemão que deu origem à Oktoberfest), e utilizando o expediente tradicional germânico dos maltes defumados, que a cervejaria carioca 2 Cabeças criou, em parceria com as paulistas Urbana e Invicta, uma cerveja que leva, arroz, feijão e pimenta na receita. Nós provamos (e aprovamos!) com um torresminho e um gomo de laranja para manter a sintonia, que tal?

 

 

 

“A ideia é levar elementos da gastronomia brasileira para as receitas, mas fazendo cerveja que seja boa, você vai beber e perceber que é cerveja”, diz Bernardo Couto, cervejeiro da 2 Cabeças e mentor do projeto.

Ele conta que o arroz e o feijão são lembranças de aporte muito sutil de sabor, entrando como fontes de carboidrato para a fermentação ao lado dos maltes. Os grãos pretos e brancos, no caso, foram triturados e cozidos com enzimas que tornaram disponíveis seus açúcares.

“É uma cerveja muito maltada e alcoólica (8% ABV), com um dulçor que também está presente na feijoada. O que marca seu sabor é a defumação, típica do prato e suas carnes, além da pimenta e do sal, que não são elementos estranhos em receitas de cerveja”.

A ideia inicial na série Repense Cerveja, nome do festival anual da 2 Cabeças que foi cancelado em 2020 por causa da pandemia, era servir através das latas uma mesa de brasilidades, que acabou variando pela presença da Apfelstrudel, uma cerveja do estilo Dubbel feita com canela, passas e maçã desidratada, adicionada na receita ao final da fervura do mosto. A parceria, no caso, é internacional, com a cervejaria alemã Ale Mania.

 

 

 

A série de latas de 473 ml traz também as cervejas Bolinho com Café, uma Vienna Lager com laranja e café de torra clara, em parceria com a Landel, de Campinas (SP); Roiz Doce, uma ‘Pastry Sour’ que leva aveia, canela, arroz e lactose, cujo nome revela o sotaque caipira da cervejaria BR Brew, de Sertãozinho (SP), além das duas citadas no início do texto.

No caso da Batida de Maracujá, em parceria com o bar carioca Brewteco, temos uma refrescante New England APA, com lúpulos cítricos em doses generosas além de polpa de maracujá e baunilha. E a Pudim é sobremesa líquida, uma American Wheatwine com caramelo, cumaru e 8,5% de teor alcoólico, colaborativa com a Tábuas, de Campinas.

 

Repense a cerveja

A ideia conta com festival badalado entre os cervejeiros

Criado pela 2 Cabeças, o festival Repense Cerveja costumava levar todo ano ao Rio, em tarde única de torneiras liberadas para os compradores do ingresso, cervejas fora da curva produzidas em parceria com mestres cervejeiros do Brasil inteiro. Já passaram por lá cervejas dos estilos mais diversos com ingredientes como caramelo salgado, tomate, coquinho azedo e madeira de palo santo.

 

» Receba as notícias da SABOR.CLUB diretamente no Telegram clicando aqui  
 

» Você já conhece o Clube Sabor? É o 1º clube de descobertas gastronômicas do Brasil. Entre para ter acesso a um mundo de sabores, e ler a edição do mês da revista Sabor.Club