Para saborear com os olhos: separamos livros de gastronomia para dar de presente nesse fim de ano -

Para saborear com os olhos: separamos livros de gastronomia para dar de presente nesse fim de ano

8 livros de gastronomia para presentear no Natal

Dicas de presentes para quem é apaixonada pela cozinha e por literatura

Da redação - Publicado em 19/12/2019, às 09h00

Ao Ponto - Anthony Bourdain (Companhia das Letras)

Em texto primoroso, o chef-escritor narra o cena à mesa para degustar uma iguaria exótica, o ortolan, entre outras histórias deliciosas. A iguaria é um pássaro preparado inteiro e que se come com crânio e tudo, com os comensais com a cabeça coberta com guardanapos.

O Frango Ensopado da Minha Mãe - Nina Horta (Companhia das Letras)

Refeição boa é para se repetir. Em 1995, a cozinheira Nina Horta lançava Não é sopa, que trazia as lições de sabedoria que acumulava à beira do fogão. Vinte anos depois, traz textos inéditos da mestre da cozinha e da escrita, que falam de comida e de tudo que ela perpassa. Em outras palavras, fala da vida.

Leia mais:

5 livros para quem é vegetariano

10 passos para fazer o peru perfeito de Natal

Jamie Oliver lança livro de comida boa e saborosa

Na Cozinha - Monica Ali (Rocco)

O inglês Gabriel Lightfoot é chef do restaurante de um hotel em Londres, e sua cozinha tem o ritmo de uma comissão da ONU, com tantos imigrantes dentro e fora dela. A vida do cozinheiro está de vento em popa às vésperas de seu casamento. No entanto, um faxineiro é encontrado morto no porão e, na tentativa de ajudar nas investigações, ele acaba se envolvendo com uma bielorussa recém-contratada pelo restaurante e suspeita pelo crime. As situações, difíceis de serem digeridas, são costuradas de forma apetitosa.

A Cozinha da Alma - Jasmin Ramadan (Ed. 8inverso)

O título original, Soul Kitchen, é o mesmo do premiado filme alemão. As duas obras são inspiradas na história de Bousdoukos e têm vários pontos de convergência, a começar pela mistura de humor e tragédia. O livro conta a história do jovem Zino, filho de imigrantes gregos que é abandonado em Hamburgo ainda na adolescência, com pouco dinheiro e algum conhecimento culinário. O protagonista passa pela cozinha de um bordel, foge para uma ilha no Caribe. de volta a Hamburgo, realiza o sonho de abrir seu restaurante.

Suflê - Asli E. Perker (Sá Editora)

Fazer suflê é uma tarefa ambiciosa na cozinha. E segundo o jornal Independent, o livro da jornalista e escritora turca Asli E. Perker, batizado em homenagem ao prato, tem o mesmo nível de pretensão. A narrativa segue três personagens de meia idade, que vivem em diferentes cidades e precisam enfrentar os dramas vividos no envelhecimento.

Senhor Lambert - Sempé (Cosac Naify)

O curto conto, sobre amor e amizade, tem o tempero da ironia do ilustrador francês Jean-Jacques Sempé, e a delicadeza de suas ilustrações. No restaurante Chez Pickard, amigos almoçam todos os dias para debater política ou futebol. Um deles, o senhor Lambert, arruma uma namorada. O tempero das histórias de amor do protagonista então passam a harmonizar à mesa com o sabor da gastronomia francesa.

O Maravilhoso Bistrô Francês - Nina George (Record)

Toda grande história de amor, cedo ou tarde, vai ser permeada pela comida – um restaurante, um vinho, uma refeição especial, etc. Esta obra passa por todos esses pontos. A protagonista, Marianne Messmann, desiludida por um compromisso matrimonial sem amor vislumbra um azulejo pintado com a paisagem de uma cidade portuária na Bretanha. Vai para lá, decidida a dar uma última chance para a vida. Num restaurante chamado Ar Mor, é arrebatada por diversos amores – por pessoas e por estilos de vida novos e refrescantes. Todos são ambientados no salão do estabelecimento.

Um Jantar Entre Espiões - Olen Steinhauer (Record)

A mesa é o cenário. O tempero: um reencontro de dois agentes de alta patente da CIA, examantes que tomaram rumos diferentes na vida. Ele é encarregado de investigar uma nova informação, passada por uma fonte no presídio de Guantanamo, de um importante caso já dado por encerrado. Ela trabalhava na ocorrência, quando abandonou o serviço secreto para casar e ter filhos. No jantar, entre uma garfada e outra, ambos se perguntam o que o outro tem a esconder de si.

Veja também:

As crônicas imortais de Nina Horta

Como é o Natal ao redor do mundo?

Piernik: o pão de mel típico do Natal polonês

 

Este texto foi publicado originalmente na revista Sabor.club #23 que está na melhores bancas por todo Brasil. E também na banca digital www.zinio.com. 

ASSINE JÁ A REVISTA SABOR.CLUB. DESCONTOS DE ATÉ 76%

Leia também