- Estúdio Gastronômico

Estúdio Gastronômico

Helô e as meninas

Juntas, a mestre Heloísa Bacellar e um grupo de jovens aprendizes cozinham sem parar

Da redação - Publicado em 14/02/2018, às 15h00

"ISSO AQUI É UMA INSANIDADE. AS COISAS PARECEM que não têm a menor lógica. E às vezes não tem mesmo”, diz a cozinheira Heloísa Bacellar, autoras de alguns dos nossos melhores livros de receitas e uma das nossas grandes referências gastronômicas. Ela se refere a rotina que recentemente tomou conta da sua cozinha.

Ao lado de quatro jovens aprendizes, tem cozinhado incessantemente para alimentar o site Na Cozinha da Helô, no qual publica todo tipo de receita, sem uma ordem específica, mas tudo-muito-bem-explicadinho-nos-mínimos-detalhes. “Não fazemos receitas difíceis. Algumas podem até ser trabalhosas, mas quem quer fazê-las, vai fazer”, garante. Numa toada em que o dia começa com um roteiro e acaba com outro. Assim, Helô e as suas meninas já chegaram a fazer 30 receitas num só dia. “No fundo acaba sendo divertido”, diz.

De onde vem tanta inspiração? Da cabeça da Helô, “que só pensa em receitas”, alimentada por uma biblioteca com mais de três mil livros e ainda recortes de revistas, almanaques e por aí vai. Tudo isso fica num dos quartos da casa-estúdio-cozinha da mestre-cuca, com jeitinho de casa de vó e repleta de acessórios de cozinha por todos os lados. Especialmente na dita cuja, hoje já famosa, depois de tanto ser mostrada nas revistas, jornais, tevê e internet.



O lugar é uma Disneylândia para quem gosta de cozinhar, com um aspecto bem interessante: todos os equipamentos são os mesmos que todo cozinheiro amador conhece, sem termocirculadores ou fornos combinados. Helô não precisa deles, defende. P refere cozinhar como sempre cozinhou e fazer cozinha de verdade. Mesmo que elas sejam inspiradas (ou cópias mesmo) de hits da comida industrializada (veja quadro). Tudo em ritmo acelerado. Mesmo.

Helô é muito agitada. Não para um minuto e só topou encarar o projeto digitar se tivesse um time realmente dedicado a ele. “Eu gosto de trabalhar com gente nova, sabe? Eu tenho energia demais e preciso de pessoas que tem, assim, pique na vida.” Foi dessa forma que envolveu a filha Ana Bacellar e três de suas amigas da faculdade de gastronomia. A Giulia Ghigonetto, a Eri Yamada e a Letícia Macedo.


Cakes salgados

Elas, em uníssono, revelam o que já sabíamos: estão aprendendo muito mais em meses com a Helô do que em anos de ensino acadêmico. Sem ele, no entanto, não teriam base para acompanhar o ritmo da cozinheira. Helô, de forma muito doce, é obcecada pela perfeição. Não à toa, chegou a fazer 18 receitas de brioche num só dia, até chegar no resultado que queria. Quando foi preparar um hambúrguer vegetariano, acabou transformando a cozinha num pandemônio, porque precisava fazer as pastinhas e tudo mais que vai dentro dele, sem falar no pão e nos acompanhamentos para o sanduíche.

Ela conta e ri, enquanto mistura a massa que dará origem a três versões de bolo salgado, cada um com um recheio. A ideia surgiu quando viu o que havia sobrado do dia anterior e da intenção de apresentar algo gostoso e realmente fácil de fazer, para os leitores de Sabor.club. Para a sobremesa, o brownie com muito chocolate, do qual ela fala já com água na boca. “Colocamos mais chocolate, mais manteiga. Vai ficar forte, mas acho que fará sucesso.”


Brownie com muito chocolate

Com tudo pronto em minutos, a comida vai para o balcão no centro da sua cozinha e todos comem o que foi feito. É nesse gostoso ritual que avaliam o ponto de cada prato. Na casa da Helô, todos os dias são assim. Só não pergunte a ela o que tem para o almoço. A resposta pode vir em forma de uma lista sem fim.

* Veja a receita de Cakes salgados




>> Em destaque no Clube Sabor.club este mês: a famosa mistura para Pão de Queijo! 


A Helô é uma espécie de Dona Benta de hoje. Na sua cozinha mágica, em São Paulo, testa e cria receitas incansávelmente, até 30, num só dia! Muitas da gastronomia das nossas tataravós, que definem a personalidade da cozinha brasileira. O pão de queijo é uma delas. E o da Helô é tido como um dos melhores do Brasil. De tanto receber pedidos da receita, ela criou uma mistura pronta que deve ser acrescida de água ou leite e queijo ralado (melhor o minas curado, mas pode ser reino, gouda ou gruyére). Depois, basta fazer bolinhas do tamanho das de pingue-e-pongue, colocar no forno e pronto! Quem come não esquece.

* Esta reportagem foi publicada na edição #10 da Revista Sabor.club. Para assinar, acesse http://sabor.club/assine/